Tel: (67) 3025-2325 Celular: (67) 99911-8883 R. Antonio Maria Coelho, 3277 - Jd. dos Estados

GLÚTEN

Glúten: Dúvidas frequentes

O glúten é uma proteína de difícil digestão e está presente no trigo (mesmo no integral!), no centeio, na cevada, e em menor proporção, na aveia. Há um certo tempo, acreditava-se que somente os pacientes celíacos (que apresentam uma doença autoimune desencadeada pelo glúten, e que interfere intensamente na absorção de nutrientes pelo organismo) deveriam deixar de consumir tal proteína. No entanto, hoje já há estudos e evidências clínicas de que a retirada de alimentos que contenham o glúten do cardápio auxiliam na perda de peso. Estudos mostram que o organismo não consegue quebrar o glúten, e ao invés de ele ser eliminado pelas fezes sem causar maiores problemas, ele acaba favorecendo a permeabilidade intestinal, deixando fragmentos não digeridos dessa proteína atravessarem a mucosa intestinal e entrarem dessa forma, na corrente sanguínea. Isso desencadeia uma resposta inflamatória, contribuindo para a obesidade e até agravando-a, já que o próprio peso em excesso já torna o organismo inflamado.

Nenhum alimento consumido tal como foi entregue na natureza contém essa proteína, que se revela no processo de industrialização do trigo e faz o cereal render mais. O glúten faz a massa crescer e ficar fofa. O aprimoramento genético que o trigo sofreu nas últimas 4 décadas tornou a quantidade de glúten bem maior no trigo.

Atualmente estima-se que 35-60% da população apresente alguma sensibilidade ao glúten. Mas com exceção dos celíacos, ninguém precisa riscar o glúten da dieta para sempre; controlar a quantidade é suficiente. Ao fazer esse controle, procure a ajuda de um médico nutrólogo para ajudar a fazer a substituição por outros carboidratos, pois a deficiência deste na alimentação pode desencadear irritabilidade, prejuízo na memória e na atenção e até sintomas de depressão. O certo é que sua alimentação seja equilibrada em arroz, feijão, carne, frango, peixe, verduras e massas sem glúten. Provavelmente você vai se sentir menos estufada, mais alerta e disposta (o organismo gasta muita energia na tentativa de quebrar o glúten, energia essa que deixa para ir ao cérebro!), e além disso você começa a perceber diminuição de peso e de medidas.

Quero mais informações

Quero receber o retorno por: