Tel: (67) 3025-2325 Celular: (67) 99911-8883 R. Antonio Maria Coelho, 3277 - Jd. dos Estados

SÍNDROME DE SJÖGREN

É uma doença Autoimune, em que o sistema imunológico do próprio corpo do paciente erroneamente ataca as glândulas produtoras de lágrimas e saliva. Os linfócitos infiltram-se por estas glândulas provocando diminuição da produção de saliva e lágrimas.

 

Características principais: secura nos olhos e na boca. Pode também causar secura de pele, nariz e vagina e pode afetar órgãos do corpo, inclusive os rins, pele, pulmões, entre outros. Cansaço e dor nas juntas podem comprometer de forma significativa a qualidade de vida do paciente. Estima-se que muitos pacientes não tem conhecimento de que possuem a doença, pois muitas vezes a secura na pele e olhos é atribuída ao clima. Nove entre dez pessoas com Sjögren são mulheres. Embora a maioria das mulheres diagnosticadas costume estar na menopausa ou ainda com mais idade. Sjögren pode ocorrer também em crianças e adolescente. Mulheres jovens com a doença podem apresentar complicações na gravidez. No Brasil, não se sabe o número exato de portadores da Síndrome de Sjögren.

 

A causa específica da Síndrome de Sjögren não é conhecida, mas múltiplos fatores provavelmente estão envolvidos, dentre os quais os genéticos, viroses, hormonais ou suas interações.

 

Dividimos a doença em dois tipos principais: Síndrome de sjögren primária ou secundária:

 

Primária: ocorre de forma isolada, sem a presença de outra doença de tecido conjuntivo.

Secundária: os sintomas são acompanhados de uma doença do tecido conjuntivo como artrite reumatóide, lupus ou esclerose sistêmica. 

 

 Os sintomas são muito variados. Duas pessoas com a Síndrome de Sjögren nunca têm exatamente os mesmo grupos de sintomas ou história médica. Os sintomas podem estabilizar, piorar ou mesmo regredir. Para alguns, os sintomas de olhos secos e boca seca são manifestações roeminentes, enquanto outros passam por ciclos de bem estar seguidos de doença grave.

 

Se muitas das espostas ao questionário abaixo forem positivas, você deveria ser avaliado para a Síndrome de Sjögren:

 

Você tem os olhos demasiadamente secos, ou com a sensação de corpo estranho, areia ou queimação? Seus olhos são sensíveis à luz?

Você tem dificuldade de engolir alimentos?

Você bebe água freqüentemente quando está falando?

A sua voz é rouca?

Sua língua é dolorida ou rachada?

Você tem úlcera na boca ou costuma ter infecções na cavidade oral?

Suas glândulas abaixo e ao redor de suas mandíbulas e ouvido costumam estar inchadas?

Você nota um aumento súbito de cáries dentárias e/ou perda de dentes?

Você percebe que seu nariz está produzindo um muco espesso, pegajoso e mal cheiroso?

Você nota que houve mudança no seu paladar ou olfato?

Você se sente cansado todo tempo? Esta fadiga afeta a sua vida?

Você tem alguma doença de tecido conjuntivo como artrite reumatóide, lupus ou esclerodermia?

 

O diagnóstico não é tarefa fácil uma vez que os sintomas da Síndrome de Sjögren podem se assemelhar aos de outras doenças como o lupus, artrite reumatóide,  fibromialgia, esclerose múltipla e doença de Alzheimer. Devido a variedades de sintomas, o paciente pode ser encaminhado a diversos especialistas (Reumatologista, Dentista ou Oftalmologista), e os diagnósticos muitas vezes não são bem definidos. Entretanto, nem todo ressecamento pode resultar de Síndrome de Sjögren. Muitos medicamentos, inclusive os usados para o tratamento de hipertensão arterial, depressão, resfriados, alergias e problemas gastrointestinais podem causar secura nos olhos e na boca. Quando apresentar a sua história ao médico, não deixe de mencionar todos os medicamentos que você está tomando, inclusive os que não necessitam de receita para serem adquiridos.

 

Alguns exames podem ser úteis para o diagnóstico de Síndrome de Sjögren (SS), dentre os quais:

Teste de Schirmer para medir a produção de lágrima

 

Teste do corante Rosa Bengala com observação através de lâmpada especial para avaliar o filme de lágrima do olho (estes exames são feitos por Oftalmologistas);

 

 

A medida da produção de saliva, exames das glândulas salivares e/ou biópsias das glândulas salivares secundárias localizadas nos lábios com o objetivo de determinar a presença de infócitos (exames realizados por Cirurgiões Dentistas);

 

 

Exame de sangue para marcadores específicos ou autoanticorpos indicativos da Síndrome de Sjögren (SS-A ou SS-B). Estes testes não são definitivos, porque nem todas as pessoas com Sjögren apresentam resultados positivos para estes auto-anticorpos (este exame é solicitado por um Reumatologista).

 

O tratamento depende dos sintomas e do seu grau de severidade. A Síndrome de Sjögren pode não representar risco iminente de vida, mas certamente provoca profundas alterações na vida do paciente. Com uma conduta terapêutica apropriada, a qualidade de vida pode ser melhorada. Lágrimas artificiais e substitutos de saliva podem amenizar os sintomas de ressecamento. Um número incontável de produtos está disponível nas farmácias e drogarias. Medicamentos para o tratamento da secura de boca associada à Síndrome de Sjögren também estão disponíveis nas farmácias. Antiinflamatórios não esteróides, corticóides e os imunossupressores são frequentemente usadas no tratamento da Síndrome de Sjögren. Para indivíduos com quadros mais graves um tratamento mais agressivo é necessário.

 

 

Autor: Dr. Alex Magno Coelho Horimoto

 

Reumatologista / MS

 

Adaptado de texto da Arthritis Foundation

 

www.arthritis.org

 

Atenção: as informações contidas neste site têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-diagnóstico, auto-tratamento ou auto-medicação. Em caso de dúvidas, o médico deverá ser consultado.

Quero mais informações

Quero receber o retorno por: